O que é a geriatria? Tudo sobre geriatria

Como é possível rever na nossa página de consulta de geriatria, a explicação mais básica da geriatria pode ser dada como:

Medicina Geriátrica ou Geriatria é o ramo da medicina que foca o estudo, a prevenção e o tratamento de doenças e da incapacidade em idades avançadas (geralmente idade superior a 60 anos).

Esta é uma explicação simples e relativamente básica mas que pode ser bastante redutora daquele que é um ramo da medicina tão complexo como este. É necessário compreender alguns conceitos e deve ser feita uma clara distinção entre geriatria e gerontologia. Enquanto a geriatria é um campo da medicina focado no envelhecimento, a gerontologia é a ciência social que estuda o envelhecimento.

O idoso e a geriatria

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), uma pessoa é considerada idosa quando tem 60 anos ou mais. Essa definição foi revista para variar conforme o estado de desenvolvimento do país onde a pessoa reside: em países desenvolvidos uma pessoa é considerada idosa a partir dos 65 anos e em países em desenvolvimento uma pessoa é considerada idosa a partir dos 60 anos.

Na nossa clínica de geriatria, consideramos idosos os utentes com idade superior a 65 anos, por sermos localizados em Portugal, no entanto, recomendamos a consulta de geriatria a pessoas com idade superior a 60 anos. E porquê? Porque, como analisámos inicialmente, a geriatria é assente na prevenção e não apenas no tratamento de doenças e incapacidades. É nessa óptica que direcionamos utentes de idade superior a 60 anos a consultas de geriatria, preparando-o para um envelhecimento saudável e assente na prevenção da doença.

Processos de envelhecimento

O envelhecimento é um processo natural inevitável. Não é um processo que consiste apenas na transformação do “adulto” no “idoso” – ocorrem um conjunto de alterações no nosso corpo (ou homeostenose) que tornam o indivíduo mais vulnerável a diferentes patologias. Tendo em consideração que o processo de envelhecimento pode ser beneficiado por um estilo de vida saudável, relembramos que nunca é tarde para adoptar estilos de vida saudáveis que promovam um envelhecimento saudável. Relembramos que prevenir é uma das palavras chaves.

A senescência e a senilidade

O processo de envelhecimento pode ocorrer com ou sem patologias associadas.

  • A senescência diz respeito a um processo de envelhecimento natural, um envelhecimento natural dos tecidos do organismo
  • A senilidade diz respeito a um processo de envelhecimento com patologias associadas, caracterizado por um declínio mais ou menos gradual das capacidades físicas e intelectuais do idoso

O que trata a geriatria?

Voltando um pouco atrás, a geriatria é um ramo da medicina. O seu objetivo é acompanhar o utente de idade superior a 60 anos, utilizando três abordagens diferentes:

  • Abordagem de prevenção: o médico educa o utente para hábitos de saúde saudáveis no momento de transição do utente adulto para idoso, modera a sua terapêutica (caso exista) e acompanha o utente num processo de senescência
  • Abordagem de acompanhamento: o utente já se encontra num processo de senescência e é acompanhado pelo médico de uma forma preventiva e assente também na educação para a saúde
  • Abordagem de tratamento: o médico acompanha e trata doenças pré-existentes, trabalha no sentido de prevenir sequelas de doenças atuais e atua sempre de forma preventiva baseada na educação para a saúde sobre a potencialidade de novas doenças associadas

Desta forma podemos dizer que a geriatria não é um tratamento. A geriatria é uma abordagem médica aos utentes idosos que visa estudar, prevenir e tratar doenças e incapacidades permanentes ou não.

Principal objetivo da geriatria

Após esta abordagem teórica, podemos com segurança afirmar que o objetivo da geriatria é acompanhar o utente idoso no seu processo de envelhecimento, estudando, prevenindo e tratando doenças, com o objetivo final de prolongar a sua vida e optimizar a sua qualidade de vida, sem esquecer o bem estar e a qualidade de vida dos cuidadores.

Mais Informações

Marque uma Consulta de Geriatria

É realizada por uma equipa especializada e focada no bem estar do utente
Mais Informações

A geriatria deve ser multidisciplinar

Face às exigências patológicas de muitos utentes, geralmente são feitas associações formais ou informais entre os médicos de forma a melhor diagnosticar o utente. Por isso mesmo, o médico especializado em geriatria faz-se acompanhar por médicos especialistas noutras áreas relacionadas (cardiologia, ortopedia, entre outras), garantindo um melhor diagnóstico para um melhor tratamento.

O médico deve trabalhar junto também com outras especialidades não médicas para melhores resultados no tratamento, como por exemplo, a enfermagem, a fisioterapia, terapia da fala, entre outras áreas.

O que é a geriatria?

A geriatria e os cuidadores

Além do próprio utente, são os cuidadores e familiares os principais interessados na qualidade de vida do idoso, sendo por isso necessária a sua intervenção no que diz respeito à procura de um médico capaz de lidar com utentes nesta faixa etária. É, por isso, importante, que o cuidador procure ajuda especializada com o objetivo de melhorar a qualidade de vida do utente e melhorar a sua própria qualidade de vida como cuidador.

O cuidador poderá então sentir um apoio mais técnico e científico por parte dos médicos. É, assim, muito importante que o cuidador (e não apenas o utente) seja orientado pelo geriatra, criando limites na sua responsabilidade e ajudando-o em momentos críticos de ação, educando-o para as situações previsíveis.

Mitos sobre a geriatria

#1 Devo apenas procurar um médico em casos agudos

Não o deve fazer por diversos motivos, sendo o principal o facto de ser importante para o médico ter um historial clínico do utente. Para além disso, como vimos anteriormente, o médico pode atuar de forma preventiva, preparando o utente para a senescência.

#2 O envelhecimento começa aos 65 anos

Não sendo necessário procurar um médico especializado em geriatria por esses motivos, na verdade o envelhecimento começa tão cedo como os 30 anos. A diminuição da capacidade pulmonar, as alterações na audição e na visão, por exemplo, são sintomas do envelhecimento.

#3 Um utente saudável de mais de 65 anos não precisa de geriatria

Cabe ao utente e aos seus cuidadores escolherem os profissionais de saúde que os acompanham, no entanto, é importante ter em mente que um médico especializado em geriatria está mais preparado para a multiplicidade de patologias que são características de idades avançadas. Além disso, servem como mediadores entre diversas especialidades médicas, doseando a medicação e ajustando-a caso a caso para bem estar do utente.

#4 Geriatria é para pessoas acamadas

Longe de ser verdade. A geriatria é importantíssima para pessoas que querem manter a sua independência e autonomia, sendo as consultas feitas sob uma forma preventiva e de tratamento/controlo de patologias. A educação para a saúde é fundamental para o utente adquirir hábitos de saúde que permitam a sua senescência.

#5 Algumas doenças são normais nos idosos

Não existem patologias normais na terceira idade, apenas hábitos de saúde que levam a patologias mais comuns entre determinadas populações. Por exemplo, a diabetes é uma doença com elevada incidência em Portugal (matando 12 pessoas por dia em 2015). Não é, por isso, considerada uma doença “normal” mas sim comum entre populações mais envelhecidas e com educação para a saúde insuficiente que lhes permita ter cuidados de saúde preventivos.

Existe geriatria ao domicílio?

Sim, os médicos especializados em geriatria estão (regra geral) preparados para realizar visitas ao domicílio, por terem noção que grande parte da população idosa com mais de 65 anos tem dificuldade de mobilidade que os permitam deslocar-se a consultórios. Pode obter mais informações sobre o nosso serviço de médico em casa.

By |2017-06-09T11:06:42+00:00Maio 25th, 2017|Blog|0 Comments

Leave A Comment