A Crescente Importância da Enfermagem na Geriatria

Nas próximas décadas é expectável que o número de adultos idosos cresça exponencialmente, especialmente devido ao crescimento notável da esperança média de vida, que já se aproxima dos 85 anos em Portugal (dados de 2015). As pessoas vivem cada vez mais anos e não há como negar que as enfermeiras estão na linha da frente do cuidado ao utente, de diversas formas:

  • Em consultas de cuidados preventivos na comunidade
  • Nos cuidados intensivos nos hospitais
  • Nos cuidados continuados em lares de idosos e outras instituições
  • Acompanhamento permanente de enfermagem ao domicílio

O papel do enfermeiro vai tornar-se cada vez mais relevante e crítico no cuidado ao utente idoso, à medida que a população vai envelhecendo, por variadas razões. Tendo esta premissa em conta, é de importância vital formar da melhor forma possível os futuros enfermeiros e garantir a sua experiência com a geriatria.

Leitura recomendada: O que é a geriatria?

O aumento das múltiplas doenças crónicas

Estamos a viver mais tempo, o que implica que existe mais tendência a vivermos com uma mais doenças crónicas. Estudos mostram que cerca de 80% das pessoas com mais de 65 anos vivem com pelo menos uma doença crónica (doenças cardiovasculares, diabetes, entre outros). Muitas vezes, estas doenças implicam dor e uma consequente diminuição da qualidade de vida do utente, associados a custos elevados no seu cuidado.

A importância da enfermagem é acrescida quando existe uma relação terapêutica entre o enfermeiro e o utente e sua família (ou cuidadores) bem estabelecida: os enfermeiros têm de comunicar efetivamente com as famílias sobre estratégias de cuidados para o utente de forma a garantir a sua independência e saúde mental e física.

O enfermeiro e a qualidade de vida dos cuidadores

No panorama atual, existe um grande número de cuidadores informais (mais informações sobre cuidadores) responsáveis pelo cuidado do idoso. Especialmente em idosos com síndromes demenciais, o cuidador pode ser alvo de uma grande desgaste físico e emocional, levando-o também a um contraproducente decréscimo da sua qualidade de vida: o stress, a depressão e mesmo as doenças físicas são uma realidade nos cuidadores. Assim, o utente sénior pode sofrer um decréscimo na qualidade e intensidade dos seus cuidados, diminuindo também a sua qualidade de vida.

A enfermagem pode ajudar

O cuidado especializado dos enfermeiros pode ajudar a aliviar a carga física e emocional inerente a esta atividade. Alguns serviços, como as permanências de enfermagem ao domicílio, apesar de apresentarem custos para os cuidadores, ajudam a prestar serviços durante 24 horas por dia e 365 dias por ano de forma a aliviar a pressão causada sobre o cuidador. Não só a permanência de enfermagem, mas as consultas para revisão de cuidados podem aumentar a eficiência dos cuidados e aliviar a carga sobre o cuidador.

A comunicação ativa com o corpo clínico

Como referimos anteriormente, a enfermagem está na linha da frente do cuidado pelo que, além dos canais de comunicação a serem estabelecidos com a família, também é necessário manter canais de comunicação ativa com todo o corpo clínico e terapeutas que acompanham o utente sénior. A interdisciplinaridade dos conhecimentos dos enfermeiros permite que a comunicação seja abrangente e detalhada.

Principais funções da enfermeira na geriatria

Com a sua crescente importância, uma enfermeira que trabalha diretamente com idosos tem como principais funções:

  • Organizar a medicação conforme indicações do(s) médico(s)
  • De forma regular, avaliar o estado mental e cognitivo do utente
  • Discutir, de forma aberta, clara e informativa, assuntos relevantes para a manutenção da qualidade de vida do utente (como a prevenção de quedas, a incontinência, a sexualidade, entre outras)
  • Educar o utente para a saúde, baseando-se na prevenção da doença
  • Compreender o estado de saúde geral do utente
  • Manter uma dinâmica de comunicação regular com o médico responsável e com a família ou os cuidadores
  • Optimizar o posicionamento do utente sempre que necessário
  • Monitorar com regularidade a Tensão Arterial, os níveis de Glicemia, entre outros
Mais Informações

Marque a sua Avaliação de Enfermagem Inicial

É realizada por uma enfermeira especializada em reabilitação e focada no bem estar do utente
Mais Informações

A enfermagem de reabilitação

A enfermagem de reabilitação utiliza uma abordagem holística na avaliação e gestão dos cuidados aos utentes séniores, com o objetivo de o ajudar a atingir níveis de bem estar físico, mental e psicossocial óptimos, providenciando um ambiente seguro optimizada para a reabilitação do utente. Um enfermeiro de reabilitação é responsável por defender o envelhecimento saudável, realizar os procedimentos e práticas clínicas necessárias para o bem estar do utente, educar o utente para o envelhecimento com base na prevenção, gerir com uma equipa clínica os cuidados ao utente, oferecer orientação na evolução dos tratamentos e, na base da sua função, ter espírito de investigação para abordar todas as questões de uma forma empírica e cientificamente exata.

By |2017-06-09T11:13:12+00:00Junho 7th, 2017|Blog|0 Comments

Leave A Comment